Dicas para evitar erros na instalação do piso vinílico

02 julho 2019 / By admin

Pisos vinílicos, feitos em PVC, são cada vez mais utilizados. Têm boa absorção de som, o que evita o toque-toque que acontece em outros tipos de revestimentos. No calor, não aquecem como os carpetes e, no inverno, são mais aconchegantes que o porcelanato, além de que não empenam e nem dilatam.

Alguns são bem parecidos com a madeira, mas tem também os lisos, coloridos ou com estampas.

Saiba mais sobre eles:

Piso vinílico pode ser utilizado em qualquer ambiente?

Sim, em qualquer ambiente interno, mas cuidado: compre o produto para o uso específico. Para o banheiro ou cozinha existem algumas linhas específicas. Ele não é recomendado para áreas externas, porque o sol desbota o pigmento que dá cor ao material.

Como é vendido?

Ele pode vir em placas, réguas ou mantas e é vendido por metro quadrado. Para casas e apartamentos, geralmente usa-se mais aquele vendido em placas ou réguas. O que vem no formato de manta é mais usado em salões grandes, como de escritórios e indústrias.

Geralmente são colados com adesivos específicos, fornecidos pelo fabricante – porém, existem réguas vinílicas de encaixe, conhecidas como ‘macho e fêmea’ ou como ‘clique’, que dispensam cola na instalação.

Como é a instalação?

Fácil, rápida e limpa, mas o material exige que a base (contrapiso) esteja sem nenhuma imperfeição. O contrapiso, que fica sob o piso, precisa estar limpo, liso, firme, seco e nivelado. O instalador normalmente avalia as condições do contrapiso e, se for preciso, ele vai indicar uma eventual correção.

Antes de instalar, aplica-se sobre o contrapiso uma massa niveladora feita de uma mistura de cimento e cola PVA. Essa informação é apenas para você controlar o trabalho do instalador e ver se ele está usando o material correto.

As placas e réguas podem ser instaladas pelo morador, mas é importante que um técnico avalie se a base está boa. A ABNT recomenda que as mantas sejam instaladas por mão de obra especializada, pois as emendas exigem equipamento profissional.

Posso instalar o vinílico sobre outro piso?

Só se for sobre cerâmica, porcelanato ou cimento queimado. Mas atente-se e veja como deve ser a instalação sobre cada um deles.

Se o piso que já estiver lá for cerâmica ou porcelanato, basta passar primeiro a massa niveladora, para que as imperfeições e juntas do piso (rejunte) não apareçam no revestimento flexível.

Se a cerâmica ou o porcelanato forem do tipo brilhante, antes da massa niveladora será usado um primer para melhorar a aderência à base.

No caso de uma base de cimento queimado, muito lisa, a etapa inicial do serviço é picotar o chão para a massa niveladora aderir.

Piso vinílico pode ser lavado?

Sim, mas não pode ficar submerso na água, exceto os próprios para cozinha e banheiro. A limpeza do dia a dia é feita com vassoura de pelo ou rodo com pano úmido. E para a faxina pesada, pode-se usar detergente neutro ou cera para dar brilho.

Não pode se o piso existente for de madeira ou laminado, eles terão que ser retirados, já que, como são naturais, podem apodrecer e estragar o piso novinho (ninguém quer um problema como esse, correto?).

Se for carpete, também será preciso retirar antes.

Dica importante – Se você estiver pensado em colocar vinílico colado sobre outro piso, lembre-se de que provavelmente não será possível preservar o piso original. Quando você o retirar, a cola usada na instalação provavelmente terá prejudicado o piso que estava embaixo. Se quiser voltar a exibir o piso anterior e se o vinílico for para ficar apenas por um tempo – como no caso de um aluguel, por exemplo, em que você tem que devolver a casa com o piso que estava – é melhor optar por réguas vinílicas de encaixe.

 

Fonte: zapimoveis.com.br